Nova câmera mobile da Sony


Frente com a lente de 108 MP do Samsung Galaxy S11. Segundo a fabricante, a tecnologia recebeu o nome de 2x2 On-Chip Lens (OCL), e deve melhorar consideravelmente imagens registradas em situações de baixa luminosidade com uso de “PDAF (Detecção de fase) omnidirecional de pixel”.

PDAF CMOS do mundo, usando arquitetura de lente 2x2 no chip. [Em uma captura] que possuía pixels de 48 mm de 1/2 polegada com codificação Quad Bayer de 0,8 µm para alta resolução e função HDR, todos os pixels de PDAF atingiram um nível mínimo de iluminação AF de 1 lux”, disse a companhia em exibição sobre a nova solução.

Criar resoluções mais altas, geradas com a mescla de informações de brilho e cor de vários pontos em um superpixel. A empresa japonesa também deve conseguir eliminar pequenas diferenças de sensibilidade à luz entre pixels individuais. Dessa forma, poderá melhorar o foco e desempenho do HDR, além de reduzir ruídos em determinados cenários.

Processadores mais potentes como o Snapdragon 865, poderá realizar cálculo de faixa dinâmica ainda mais rápido e rico em detalhes. Essa novidade, portanto, representa uma mudança significativa em termos de hardware para as câmeras de celulares mais robustos em 2020.

Previsto para março do ano que vem. Rumores apontam que o smartphone top de linha deve contar com o chipset avançado da Qualcomm, assim como a versão sul-coreana do Galaxy S11.

Postar um comentário

0 Comentários