Pesquisadores usam inteligência artificial para conter


Conter o problema, dois pesquisadores do Reino Unido estão desenvolvendo um método de detecção desses ataques com inteligência artificial.

Universidade de Cambridge, tiveram a ideia de utilizar inteligência artificial para detectar discursos de ódio e colocá-los em quarentena semelhante ao método de softwares antivírus onde aguardarão análise de moderadores para ser posteriormente publicado.

Inteligência artificial será capaz de identificar formas alternativas de ataques ao conhecer diferentes culturas e idiomas. Desta forma, os moderadores de redes sociais podem ser mais atenciosos com os comentários e publicações postos em quarentena, ao invés de aguardar denúncias da própria comunidade.

Uma base de dados de ameaças e insultos violentos reconhecidos.Desta forma, o sistema conseguirá identificar qual a probabilidade de um texto conter algum tipo de discurso violento.

Aviso na forma de um “odiômetro”,pontuando a gravidade do discurso de ódio. O remetente, então, pode enviar ou excluir a mensagem. O mesmo acontece com o destinatário, capaz de ler ou ignorar a mensagem.

Massivo no começo de 2020. Atualmente, o sistema conta com precisão de 80% para detecção das mensagens, mas essa porcentagem deve aumentar rapidamente com a aplicação real do sistema.

Postar um comentário

0 Comentários