Microsoft planeja se tornar uma empresa carbono


Aquecimento global: ela quer se tornar uma empresa carbono negativa até 2030 e pretende remover do meio ambiente, até 2050,todo o carbono emitido por ela desde a sua fundação, em 1975.

Microsoft Brad Smith, é preciso ir mais longe: “O mundo precisará alcançar zero de emissões, e aqueles de nós que podem se dar ao luxo de agir mais rápido e fazer mais devem fazê-lo”, afirmou.

Toneladas de carbono do meio ambiente em 2020, investindo US$ 9,6 bilhões.Além das emissões diretas,a dona do Windows também quer reduzir a poluição em sua cadeia de fornecimento e influenciar outros gigantes da indústria a seguir o mesmo caminho.

No primeiro, estão as causadas por veículos, geradores e empresas, enquanto no segundo ficam as oriundas da produção da eletricidade ou do aquecimento. Já o terceiro inclui as emissões provenientes de todas as atividades de produção em massa.

Dos dois primeiros escopos até 2025, realizando mudanças em seus prédios para o uso da energia renovável. No caso do terceiro, a ideia é completá-lo até 2030, substituindo os veículos operacionais pela eletricidade.

Anualmente em um novo Relatório de Sustentabilidade Ambiental.

Postar um comentário

0 Comentários