Google e SoftBank querem antenas voadoras


Formaram uma aliança com o objetivo de fornecer sinal de internet em locais remotos ou de difícil acesso. Para isso, as empresas vão utilizar duas tecnologias semelhantes, mas fazendo uso de equipamentos diferentes.

Lugares inóspitos do globo não é um esforço recente. Várias empresas já cogitaram estratégias para suprir essa necessidade, mas os desafios são muitos, e envolve um grande investimento.

Alphabet, chamado Loon, quer colocar essas antenas em suspensão por meio de balões movidos a energia solar. Já o projeto do SofBank, chamado HAPSMobile, quer usar drones alimentados por energia solar, em vez de balões.

Entrar em funcionamento. Neste sentido, a companhia aeroespacial Airbus, juntamente com empresas de telefonia como Nokia, Ericsson, Deutsche Telekom, China Telecom, Telefonica e Bharti Airtel já estão se organizando para definir padrões uniformes para os sistemas voadores.

Redes sem fio no Quênia e no Peru, para prover internet rápida em locais de difícil acesso e também onde o sinal for prejudicado devido a desastres naturais.

Drones, mas ainda enfrenta problemas como limitação tecnológica e leis federais.

Postar um comentário

0 Comentários